Voltar

  • Organizações e Pessoas

Empresas e equipes precisam de liderança que se adeque ao cenário de pandemia

25.06.2020

Chefiar guiando times de forma didática, compreensível e factível é o que se espera das lideranças para o bom andamento do trabalho em tempos de pandemia e tensão, diz professor da FGV EAESP

O aumento do nível de estresse em um momento em que o mundo enfrenta uma pandemia é natural. Uma série de mudanças e situações novas aconteceram na vida das pessoas e elas precisaram se adaptar ao cenário atual. Ficar em casa e se manter em isolamento virou regra para o bem-estar geral. 

No mundo dos negócios, o home office foi incorporado na rotina de várias empresas trazendo desafios para gestores e equipes, que se viram na posição de darem conta das atividades do trabalho estando no ambiente doméstico, sem o contato habitual com os profissionais do seu time. Para que a recente modalidade laborativa funcione, líderes precisam utilizar estratégias adaptadas ao contexto presente.

O professor da FGV EAESP, Luiz Carlos Cabrera, defende que precisamos de uma ‘liderança situacional’, conceituada por Paul Hersey como um estilo de liderar que se adequa ao momento. Nessa perspectiva, o líder informar a equipe que a partir de agora ela vai trabalhar de casa não significa que isso vai funcionar. 

É preciso estabelecer regras claras, definir os horários do expediente e do intervalo, além de determinar os processos de trabalho e quais tecnologias vão ser utilizadas. A melhor maneira da liderança atuar nesse momento é chefiar guiando times de forma didática, compreensível e factível. Isso é essencial porque não reagimos como adultos e precisamos de caminhos claros quando estamos sob tensão, explica.

Leia mais sobre o tema no artigo de Luiz Carlos Cabrera publicado no Info4.