• Competitividade Internacional

Especialistas internacionais debatem desafios e perspectivas para o Brasil na próxima década

30.05.2018

Diante de uma sociedade cada vez mais conectada, consciente tanto dos seus direitos quanto da necessidade de novos formatos de produção que respeitem o meio-ambiente, governança será um tema ainda mais importante no cenário de competição global.

Especialistas nacionais e internacionais vão discutir, no próximo dia 6 de junho, a partir das 8h30, os desafios e perspectivas para o Brasil na próxima década na FGV, em São Paulo (Av. 9 de Julho 2029. Auditório FGV 9 de Julho. Bela Vista, São Paulo/SP). Segundo a Organização para Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE), o país necessita de mais de U$ 86 bilhões em investimentos de infraestrutura, além de uma profunda reforma educacional para dar conta das transformações geradas pelo impacto da tecnologia em diversos setores, principalmente indústria e agronegócio. Ambos são vitais para a manutenção da competitividade e aumento da produtividade, que permanece estagnada há mais de 20 anos. O evento é promovido pelo OneMBA, o melhor MBA Executivo da América Latina segundo o Financial Times.

De acordo com dados do Instituto Brasileiro de Economia (FGV IBRE), o Brasil investe somente 2% do PIB em infraestrutura. “Isso é pouco mais da metade do que é recomendado por organismos internacionais somente para acompanharmos o crescimento do país. É um ‘buraco’ de bilhões de dólares”, afirma Li Yinsheng, ex-aluno do OneMBA e CEO da China Three Gorges Corporation (CTG), maior grupo de geração de energia hidroelétrica do mundo. Participante na primeira mesa de debates (Gargalos Estruturais: Educação, Financiamento e Infraestrutura), o executivo destaca que estes investimentos precisam vir acompanhados de uma transformação também no sistema educacional se o país quiser seguir uma trajetória de desenvolvimento contínua e sustentável.

Mas o desafio vai além de questões estruturais e também vai exigir que as empresas nacionais alterem diversas práticas culturais longamente enraizadas, tema que será debatido no segundo painel. Diante de uma sociedade cada vez mais conectada, consciente tanto dos seus direitos quanto da necessidade de novos formatos de produção que respeitem o meio-ambiente, governança será um tema ainda mais importante no cenário de competição global.

“O respeito às regras e à ética gera enorme valor e reduz significativamente o risco das empresas. A capacidade de influenciar, mais do que mandar, é também fator crítico de sucesso para as lideranças de hoje e do futuro”, afirma Fernando Carneiro, Membro do Board da Spencer Stuart, uma das líderes globais em recrutamento de executivos para o alto escalão corporativo.

"As transformações sociais e políticas também exigem uma maior diversidade nas organizações. Embora mais conscientes do problema, as empresas precisam avançar mais rapidamente em questões como diversidade de gênero. O percentual de conselheiras mulheres, por exemplo, mantém-se praticamente estável nos últimos três anos, abaixo de 6% do número total de conselheiros, segundo pesquisa que realizamos recentemente”, completa o executivo.

Para mais informações sobre o evento e inscrições, acesse o site.

Mais Notícias