Voltar

  • Institucional

FGV EAESP discute crise financeira de 2008 abordada em peça do dramaturgo britânico David Hare

21.02.2020
livro aberto com folhas em branco

Debate acontece em 10/3 na sede da instituição 

A Temporal Editora e a Coordenadoria de Cultura da FGV EAESP (FGVcult) promovem uma roda de conversa sobre a peça “O poder do sim: um dramaturgo procura entender a crise financeira”, do dramaturgo britânico David Hare, que recebeu do National Theatre de Londres a encomenda do espetáculo e o trouxe  para o público brasileiro. 

A montagem aborda a falência do banco de investimento estadunidense Lehman Brothers ocorrida em 15 de setembro de 2008, marcando o início da maior e mais recente crise financeira mundial.  

A roda de conversa propicia o debate sobre: a peça de David Hare, os temas suscitados pela leitura do texto e o uso da técnica teatral Verbatim. Ela é um tipo de teatro documentário onde os atores usam fones de ouvido, ouvem e reproduzem em cena palavras ditas por entrevistados que vivenciaram o evento retratado no palco, no caso da peça de David Hare, a crise financeira de 2008.

Com mediação do escritor Ricardo Lísias, o debate conta com a presença da economista, pesquisadora e professora da Faculdade de Economia, Administração, Contabilidade e Atuária da Universidade de São Paulo (FEA-USP), Leda Maria Paulani, que também é autora da obra “Posfácio à edição da Temporal”.

Participam do encontro o dramaturgo Herbert Bianchi (diretor da peça “Hotel Mariana”, que recebeu Prêmio Shell 2017) e a professora do Centro de Estudos em Finanças da Fundação Getulio Vargas (FGVcef), Claudia Yoshinaga.

Nos últimos 20 anos, alguns trabalhos de Hare foram encenados no Brasil. Em 2001, José Possi Neto dirigiu o drama “Ponto de vista”, com Beatriz Segall, Adriana Esteves e Marcello Antony. Mais tarde, em 2003, Possi comandou a atriz Christiane Torloni em “Blue Moon”. “Sopros de vida” foi estrelada em 2010 por Nathalia Timberg e Rosamaria Murtinho. O britânico também foi indicado ao Oscar pelos roteiros adaptados dos longas-metragens “As horas” (2003) e “O leitor” (2009).

O debate acontece às 19 horas, dia dez de março, na sede da FGV EAESP, no bairro Bela Vista, em São Paulo, na rua Itapeva, 432, 10º andar. A entrada é gratuita e requer inscrição. O evento vale horas complementares para alunos da FGV EAESP.

Inscreva-se