Cinturão + Verde

Cinturão + Verde

Agricultura periurbana, mudança do clima e abastecimento de grandes centros urbanos

Os desdobramentos da crise climática já fazem parte do dia a dia de agricultores familiares e das organizações inseridas na cadeia de alimentos. São muitos os casos de perdas na produção agrícola em função de secas prolongadas, chuvas intensas e aumento médio da temperatura. Além dos danos sociais e econômicos, que afetam diretamente os rendimentos das famílias produtoras, a perda na produção traz desdobramentos para o abastecimento das cidades e altera o preço dos alimentos.

Para os agricultores familiares, tais variações climáticas representam não só mais ameaças à produção, mas a intensificação de suas vulnerabilidades. Dessa forma, o entendimento e preparação frente à crescente imprevisibilidade climática local e regional é um importante instrumento na busca por maior resiliência de pequenas propriedades produtoras, essenciais à coesão social de zonas rurais e o abastecimento de grandes centros urbanos. 

Neste contexto, o projeto Cinturão+Verde tem como objetivo promover a adaptação à mudança do clima pela agricultura familiar no Cinturão Verde de São Paulo, um dos principais polos brasileiros de produção de hortifruti granjeiros.

Por um Cinturão Mais Verde: adaptação às mudanças climáticas pela agricultura familiar do Cinturão Verde de São Paulo
No dia 28 de junho, a partir das 10h, acontecerá o evento de divulgação dos principais resultados do primeiro ciclo do projeto Cinturão+Verde, com patrocínio da Citi Foundation. O encontro será presencial na Escola de Agroecologia de Parelheiros, e contará com a presença de agricultores familiares, além de representantes de organizações de produtores, da sociedade civil, governos, empresas e instituições de ensino e pesquisa. Saiba mais sobre a programação e se inscreva aqui.

Atividades

 

O projeto teve início em abril de 2021 e se estende até maio de 2022. As principais etapas deste trabalho são:

  • Definição do território de atuação na Bacia Hidrográfica do Alto-Tietê, conhecida por sua relevância na produção de hortaliças;
  • Mapeamento socioterritorial e cenarização de tendências climáticas, buscando subsidiar o trabalho de campo a ser conduzido com os agricultores familiares da Bacia Hidrográfica do Alto-Tietê;
  • Engajamento de até 10 cooperativas de agricultores familiares inseridos na Bacia Hidrográfica do Alto-Tietê e realização de um ciclo de três oficinas para a construção de planos de adaptação às mudanças climáticas;
  • Realização de uma chamada pública de iniciativas brasileiras para identificação de soluções que contribuam para a redução de riscos e vulnerabilidades climáticas de agricultores familiares, com potencial de escala e replicabilidade.  
  • Consolidação e disseminação dos resultados do projeto, a fim de estimular sua replicação e inspirar os diversos atores da cadeia de alimentos a contribuir para a adaptação da agricultura familiar à mudança do clima.

Parceiros

 
  • Citi Foundation

Nosso website coleta informações do seu dispositivo e da sua navegação por meio de cookies para permitir funcionalidades como: melhorar o funcionamento técnico das páginas, mensurar a audiência do website e oferecer produtos e serviços relevantes por meio de anúncios personalizados. Para saber mais sobre as informações e cookies que coletamos, acesse a nossa Política de Cookies e a nossa Política de Privacidade.