Dados à prova d'água

Dados à prova d'água

Projeto de engajamento de stakeholders na governança sustentável dos riscos de inundações para resiliência urbana (Projeto em andamento)

Nosso projeto investiga a governança de riscos relacionados à água, com foco nos aspectos sociais e culturais das práticas de dados.

Ao repensar como os dados relacionados a inundações são produzidos e como fluem, podemos ajudar a construir comunidades sustentáveis ​​e resilientes a inundações.

Visão geral do projeto

Engajando as partes interessadas na governança sustentável do risco de inundação para a resiliência urbana

O projeto Dados à Prova D’água investiga a governança dos riscos relacionados à água, com foco nos aspectos sociais e culturais das práticas de dados. Normalmente, os dados fluem dos níveis locais para os "centros de especialização" científicos e, em seguida, alertas e intervenções relacionados a inundações retornam para os governos locais e para as comunidades. Repensar como os dados relacionados às inundações são produzidos e como eles fluem pode ajudar a construir comunidades sustentáveis ​​e resilientes às inundações.

Para esse fim, o projeto desenvolve três métodos inovadores em torno de práticas de dados, em diferentes locais e escalas:

  1. Tornar visíveis os fluxos existentes de dados relacionados a inundações por meio do rastreamento de dados;
  2. Gerar novos tipos de dados no nível local, envolvendo os cidadãos através da criação de interfaces multimodais, que detectam, coletam e comunicam dados de inundação;
  3. Integrar dados gerados por cidadãos com outros dados usando técnicas geocomputacionais.

 

Essas intervenções metodológicas transformam a forma como os dados relacionados às inundações são produzidos, bem como seu fluxo, criando novos arranjos de governança entre cidadãos, governos e especialistas em inundações e, finalmente, maior resiliência urbana em comunidades vulneráveis ​​de São Paulo e Rio Branco, Brasil.

O projeto é conduzido por uma equipe multidisciplinar e internacional de pesquisadores do Brasil, Alemanha e Reino Unido. A equipe do projeto, em estreita parceria com os parceiros institucionais e locais, vem trabalhando com estudos de caso em vários locais sobre gerenciamento de riscos de enchentes no Brasil. Além disso, os métodos e os resultados deste estudo de caso servirão de base para um diálogo transcultural com organizações governamentais e administração local envolvidas no gerenciamento de riscos de inundações na Alemanha e no Reino Unido.

Nossa abordagem

O diagrama abaixo sintetiza a abordagem da pesquisa, suas escalas e pacotes de trabalho (Pacote). Em seguida, cada pacote é descrito e, por fim, a equipe do projeto Waterproofing Data é apresentada.

Pacotes de Trabalho do Projeto

Pacote 1: Tornar os fluxos de dados visíveis

Tornar visível a maneira como cidadãos, autoridades do governo local e outras agências envolvidas no gerenciamento de riscos relacionados à água se envolvem com dados sobre inundações.

Pacote 2: Envolvimento da comunidade por meio da circulação de dados

Engajar grupos intergeracionais de cidadãos para produzir, fazer circular e integrar dados, que incorporam e se baseiam em memórias de inundação pré-existentes e no conhecimento local de risco de inundação, para aumentar a resiliência da comunidade.

Pacote 3: Integração e Curadoria de Dados para Suporte à Decisão

Integrar os dados gerados pelos cidadãos a outras fontes de dados, como sensores ambientais, sociodemográficos e mapeamento de riscos, de maneira a apoiar a tomada de decisões e a produção de políticas públicas para inundações.

Pacote 4: Transformações para dados à prova d'água

Facilitar transformações das práticas de dados dos principais interessados, garantindo que o conhecimento da comunidade sobre a pesquisa seja acessível a todos os interessados ​​no projeto e para além do projeto.

Pacote 5: Tradução de dados à prova d'água em governança sustentável

Transformar "dados à prova d'água" em governança sustentável de risco de inundação, por meio da integração dos diferentes fluxos de trabalho, acompanhamento das mudanças de governança e promoção de um diálogo transcultural sobre práticas de dados de inundação.

Pacote 6: Desenvolvimento e Implementação de um aplicativo móvel de ciência cidadã para resiliência comunitária.

Ampliação e disseminação dos métodos do projeto para engajar escolas, comunidades propensas a inundações e governos locais na produção e circulação de dados relacionados a inundações para melhorar a resiliência das inundações.

 

Equipe brasileira do projeto:

Maria Alexandra Viegas Cortez da Cunha

Ana Luiza Ferreira Figueiredo

Aniely Araújo Porto

Caio Bruno Cruz

Daniel D’Angelo Resende Barros

Fábio da Silva Lúcio

Fernanda Lima-Silva

Gabriel Soares Barros

Gabriel Brandão Xavier

Gabriel Martins Trettel

Guilherme Ignácio Reis

Iasmin Castro Maia

Jennifer Eduarda Alves de Andrade

Lívia Castro Degrossi

Mário Henrique da Mata Martins

Veridiana Rodrigues Silva Santana

 

Parceiros do projeto: https://warwick.ac.uk/fac/arts/schoolforcross-facultystudies/igsd/waterproofingdata/wpd-brasil

Resultados do projeto

Tutorial de mapeamento com OpenStreetMap - Vídeo: https://www.youtube.com/watch?v=Jm5l8M989j4&t=3s

Aula sobre mapeamento para resiliência com OpenStreetMap - Vídeo: https://www.youtube.com/watch?v=mjTOZevgmyk&t=29s

Tutorial para o mapeamento colaborativo com o OpenStreetMap: em 2020, a equipe brasileira do projeto de pesquisa internacional multidisciplinar Dados à prova d’água (Waterproofing Data – WPD, em inglês) do CEAPG em parceria com o Instituto de Desenvolvimento Global Sustentável da Universidade de Warwick lançou um Tutorial para o mapeamento colaborativo com o OpenStreetMap (OSM), cujo objetivo é auxiliar no desenvolvimento de atividades de mapeamento colaborativo e na disseminação do OpenStreetMap no Brasil. Além disso, ele também explica o que é o Humanitarian OpenStreetMap Team (HOT) e como essa ferramenta pode contribuir para fins humanitários por meio da produção de novos dados geográficos.

Artigos

1. Potencialidades e desafios dos mapeamentos colaborativos virtuais no contexto de pandemia: https://periodicos.ufac.br/index.php/Uaquiri/article/view/3744

2. Percepção de risco de moradores de área com inundações recorrentes: análise da Baixada do Sobral – Rio Branco/AC: https://periodicos.ufac.br/index.php/Uaquiri/article/view/3742

3. The Sketch Map Tool Facilitates the Assessment of OpenStreetMap Data for Participatory Mapping: https://www.mdpi.com/2220-9964/10/3/130/htm

Nosso website coleta informações do seu dispositivo e da sua navegação por meio de cookies para permitir funcionalidades como: melhorar o funcionamento técnico das páginas, mensurar a audiência do website e oferecer produtos e serviços relevantes por meio de anúncios personalizados. Para saber mais sobre as informações e cookies que coletamos, acesse a nossa Política de Cookies e a nossa Política de Privacidade.