Gatilhos e barreiras à inclusão financeira: o uso de bancos sem agência baseados em TIC em um município da Amazônia

Janeiro, 2011

Autor(es)

Eduardo Diniz
Rene Birochi
Marlei Pozzebon

O artigo apresenta um estudo de caso de inclusão de bancos em Autazes, município da região amazônica que não tinha serviços bancários até 2002, quando um correspondente iniciou suas operações no país. Desde então, Autazes passou por mudanças econômicas e sociais, devido, em parte, aos benefícios sociais do governo e a outros serviços bancários prestados em nível local. Os resultados do estudo de campo em Autazes sugerem que a inclusão financeira, através do processo dos correspondentes, seja positiva, pois contribui para o desenvolvimento socioeconômico local, mas, ao mesmo tempo, apresenta sinais negativos, como sobre-endividamento da população de baixa renda, reprodução de práticas de exclusão social e reforço das assimetrias de poder.

Nosso website coleta informações do seu dispositivo e da sua navegação por meio de cookies para permitir funcionalidades como: melhorar o funcionamento técnico das páginas, mensurar a audiência do website e oferecer produtos e serviços relevantes por meio de anúncios personalizados. Para saber mais sobre as informações e cookies que coletamos, acesse a nossa Política de Cookies e a nossa Política de Privacidade.