Desafios na formação de profissionais em Administração no Brasil

January, 2018

Autor(es)

Lucas Lopes Ferreira de Souza
Felipe Gerhard

Apesar do crescimento no número de cursos de administração ao longo dos últimos anos, pesquisas mostram que o Brasil possui um dos piores indicadores de desempenho organizacional do mundo; e a formação profissional dos gestores nacionais pode ser apontada como uma das causas desse baixo rendimento, em especial, se considerar a relevância da gestão para o desempenho das empresas. Neste cenário, esta pesquisa teve como objetivo analisar o currículo de formação em administração de universidades do Brasil, bem como as competências trabalhadas pelos cursos e compará-las com a formação de escolas dos EUA. Para tal, foi realizado um estudo de caráter tanto qualitativo como quantitativo, assim, levantando-se dados de cursos de administração do Brasil e dos EUA. Para assegurar a autenticidade dos resultados, foi realizada triangulação de dados de diferentes fontes. Os resultados revelaram que, conquanto o modelo pedagógico americano tenha servido de base para a formatação dos cursos nacionais na década de 1940, as escolas brasileiras parecem não ter acompanhando o seu ritmo de mudança, promovendo uma reprodução técnica e instrumental desassociada da formação de pensadores críticos e criativos. Ademais, adaptações à realidade socioeconômica do contexto local parecem não ter sido avaliadas profundamente desde a criação do currículo mínimo em 1993.

Nosso website coleta informações do seu dispositivo e da sua navegação por meio de cookies para permitir funcionalidades como: melhorar o funcionamento técnico das páginas, mensurar a audiência do website e oferecer produtos e serviços relevantes por meio de anúncios personalizados. Para saber mais sobre as informações e cookies que coletamos, acesse a nossa Política de Cookies e a nossa Política de Privacidade.