Dimensões do Uso de Tecnologia de Informação

Dimensões do Uso de Tecnologia de Informação

Dimensões do Uso de Tecnologia de Informação1

 

1.   Contexto

A Tecnologia de Informação (TI) tem sido considerada um dos componentes mais importantes do ambiente empresarial atual, sendo que as organizações brasileiras têm utilizado ampla e intensamente esta tecnologia, tanto em nível estratégico como operacional.

Essa utilização oferece grandes oportunidades para as empresas que têm sucesso no aproveitamento dos benefícios oferecidos por este uso. Ao mesmo tempo, ele também oferece desafios para a administração de TI do qual as empresas passam a ter grande dependência e que apresenta particularidades de gerenciamento. Neste cenário complexo, um dos desafios críticos é identificar o nível de contribuição que esta tecnologia oferece aos resultados das empresas.

Neste ambiente, torna-se imprescindível o conhecimento das cinco dimensões do uso de TI: utilização em si, benefícios oferecidos, contribuição para o desempenho empresarial, governança e administração de TI, e o papel dos executivos, e da relação que existe entre estas dimensões, para que se possa garantir a sua coerência, além do tratamento individual das particularidades de cada uma delas.

2.    Dimensões do Uso de Tecnologia de Informação

O uso de TI nas empresas deve ser entendido por meio do conhecimento das suas várias dimensões, incluindo o contexto com seus direcionadores, os tipos de uso de TI, o desempenho empresarial, a governança e a administração de TI e o papel dos executivos de negócio e de TI, bem como a relação que existe entre elas. Estas dimensões são identificadas no Modelo das Dimensões do Uso de Tecnologia de Informação em Benefício dos Negócios, apresentado na figura 1.

 


Figura 1 - Dimensões do Uso de Tecnologia de Informação | Fonte: Albertin; Albertin, 2016

 

As organizações devem definir as suas diretrizes, estratégias e operacionalização, considerando o contexto em que atuam, aproveitando as oportunidades e vencendo os desafios apresentados. Neste cenário, a TI é um dos componentes organizacionais mais importantes e tem permeado praticamente todas as ações internas e externas.

Desta forma, o uso de TI também deve considerar o contexto, definido neste trabalho pelos direcionadores das respostas organizacionais e do uso de TI, incluindo as pressões de mercado, organizacionais, de indivíduo e da própria tecnologia. O valor que a TI poderá agregar à organização está diretamente relacionado com a qualidade do estudo destes direcionadores.

O uso de TI também será determinado pela visão e valor que esta tecnologia tem para a empresa, assim como pelas várias aplicações de TI que estão à disposição das organizações, infraestrutura, transacional, informacional e estratégico (Weill; Broadbent, 19982); e que tem níveis diferentes de reconfiguração de negócio, dependendo da necessidade definida pelos direcionadores. No nível mais elevado, a TI pode contribuir de forma definitiva para a criação de novos modelos de negócio.

As organizações dependem de certos requisitos para garantirem seu sucesso que podem ser alcançados com a utilização de TI. O uso de TI oferece benefícios para os negócios que incluem custo, produtividade, qualidade, flexibilidade e inovação, sendo que cada uso tem uma composição própria destes benefícios. O desafio das organizações é determinar o mais precisamente possível quais os realmente ofertados e desejados, pois esta identificação será a base para a confirmação destes benefícios no desempenho empresarial.

O desempenho empresarial certamente tem sido afetado pelo uso de TI, porém a maneira que isto ocorre depende da perspectiva usada na relação entre a organização e a TI, que pode ser desde a consideração de TI como simples decorrência das diretrizes organizacionais, até a TI como facilitadora e fornecedora de inovações de negócio. Estas perspectivas determinam o valor que é dado e que se espera do uso de TI. O desempenho empresarial inclui aspectos financeiros e não financeiros (Norton; Kaplan, 19963).

A governança de TI pode ser entendida como a autoridade e responsabilidade pelas decisões referentes ao uso de TI. A administração de TI, com seus processos de planejamento, organização, direção e controle, tem como objetivo garantir a realização bem sucedida dos esforços para o uso de TI, desde a sua definição com o alinhamento estratégico, influenciado pelo contexto, até a mensuração dos seus impactos no desempenho empresarial (Albertin; Albertin, 20104).

A administração de TI não deve ser realizada apenas pelos executivos desta área, mas é uma responsabilidade organizacional da qual os executivos de negócio têm participação decisiva no seu sucesso.

Os executivos de negócio devem ter uma atitude em relação com a TI adequada ao que se espera desta tecnologia, de forma crítica e realista, mas também permitindo que as suas inovações sejam aproveitadas pelas organizações como parte de sua estratégia e operacionalização. Para tanto, eles devem participar ativa e decisivamente na administração de TI em conjunto com os executivos desta área.

Os executivos de TI devem ter um papel ativo e decisivo nos negócios, assim como os demais executivos, mas com a particularidade de serem de uma área que permeia todas as demais e tem características próprias de inovação. Eles devem participar nos negócios e não só permitir, mas incentivar a participação dos demais executivos.

As dimensões do uso de TI e suas relações produzem efeitos internos e externos nas organizações, o que significa que elas também influenciam o contexto e seus direcionadores, alterando-os e sendo alteradas por eles.

3.    Projeto Dimensões do Uso de Tecnologia de Informação

O projeto Dimensões do Uso de Tecnologia de Informação tem como foco a visão ampla dos vários aspectos e fatores relacionados com o uso de TI e suas inter-relações, incluindo os ambientes internos e externos das organizações.

Esta visão ampla permite estudar os motivadores e antecedentes do uso de TI que estão relacionados com o contexto em que a organização existe, seus atores e a própria tecnologia.

O uso de TI também é estudado permitindo entender esta tecnologia como sustentação dos negócios criada ao longo do tempo e o seu poder transformador pela aplicação de inovação digital.

O valor gerado pelo uso de TI é analisado desde os benefícios oferecidos por este uso até o seu impacto nos resultados que medem o desempenho empresarial com múltiplos métodos e classes de indicadores.

A autoridade e as responsabilidades pelas decisões referentes ao uso de TI são estudadas pela governança de TI que se relaciona com a governança corporativa e com a própria administração de TI.

Esta visão ampla é representada pela questão de pesquisa: Quais são e como se relacionam as dimensões envolvidas com o uso de TI?

3.1. Objetivo Geral e Objetivos Específicos

O projeto Dimensões do Uso de Tecnologia de Informação tem como objetivo principal identificar as dimensões do uso de TI e a relação entre elas.

Os objetivos específicos estão assim definidos:

  • Identificar os direcionadores do uso de Tecnologia de Informação.
  • Identificar os benefícios oferecidos pela Tecnologia de Informação.
  • Identificar os desafios da governança e da administração de Tecnologia de Informação.
  • Identificar as atitudes dos executivos em relação à Tecnologia de Informação.
  • Identificar a relação dos benefícios e desafios da Tecnologia de Informação, e destes com o desempenho das empresas e com a atitude dos executivos.
  • Identificar a relação entre os benefícios da Tecnologia de Informação e o desempenho das empresas, estabelecendo vínculos.
  • Identificar a existência de coerência entre as Dimensões do Uso de Tecnologia de Informação.

 

3.2. Resultados Esperados e Contribuições

O projeto Dimensões do Uso de Tecnologia de Informação.

O conhecimento resultante dessa pesquisa é uma contribuição para os gestores de empresas que estão envolvidos com o uso de TI como parte de sua estratégia e operação, enfrentando os desafios de sua administração para o aproveitamento das oportunidades oferecidas e mitigação dos riscos inerentes a esta utilização.

A contribuição da pesquisa é a identificação dos benefícios oferecidos pela TI, os desafios de sua administração, as possíveis relações com os desempenhos empresariais e as atitudes dos executivos em relação a esta tecnologia, identificando o cenário atual de TI nas empresas brasileiras e oferecendo subsídios importantes para a sua administração. Além da identificação, o projeto de pesquisa visa elaborar um instrumento não só de análise e avaliação, mas também de orientação para o tratamento adequado destas dimensões.

3.2.1.  Divulgação dos Resultados

Este projeto prevê a divulgação dos seus resultados por meio da:

  1. participação em congressos com submissão de trabalhos sobre os resultados do projeto;
  2. submissão de artigos para periódicos apresentando os resultados do projeto; e
  3. divulgação dos principais resultados e working papers no site do FGVcia.

 

 

1Albertin, A. L. e Albertin, R. M. M. Tecnologia de Informação e Desempenho Empresarial: As Dimensões de seu Uso e sua Relação com os Benefícios de Negócio. São Paulo: Atlas, 3ª edição, 2016.
2Weill, P.; Broadbent, M. Leavering the new infrastruture: how market leaders capitalize on IT. Boston: Harvard Business Scholl Press, 1998.
3Kaplan, R. S. e Norton, D. P. The Balanced Scorecard: Translating Strategy into Action. Boston: Harvard Business School Press, 1996.
4Albertin, R. M. M e Albertin, A. L. Estratégias de Governança de Tecnologia de Informação: Estrutura e Práticas. São Paulo: Elsevier, 2010.

Equipe de pesquisadores

  • Alberto Luiz Albertin
    Professor Titular da FGV EAESP, coordenador do FGVcia
    Doutor em Administração pela Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade da USP
  • Coordenadora executiva e pesquisadora do FGVcia
    Doutora em Administração de Empresas na linha de Administração, Análise e Tecnologia da Informação pela FGV EAESP