O CEPE

O FGVcepe Centro de Estudos em Private Equity e Venture Capital da Fundação Getulio Vargas de São Paulo (EAESP), foi criado em 2003 com o compromisso de fomentar o pensamento, a análise, a produção de conhecimento, a educação e a formulação de propostas de evolução institucional das indústrias de Private Equity, Venture Capital e Capital Empreendedor de forma abrangente. Seu objetivo principal é fomentar a inovação, a modernização empresarial e o desenvolvimento socioeconômico da América Latina.

O FGVcepe está sustentado pelo tripé composto pela realização de pesquisas científicas, pela geração e divulgação de conteúdos relevantes e pela organização e suporte de eventos e cursos que promovam a construção e a manutenção de uma rede de confiança e de impacto positivo para a sociedade.

Missão

A missão do FGVCEPE

A missão do FGVCEPE é a de apoiar aos investidores, gestores de fundos de investimento, empreendedores, governos e organizações não-governamentais com pesquisa, produção e transmissão de conhecimento aplicado que lhes permita melhorar seus processos de alocação de capital em empresas inovadoras que gerem valor real e positivo para a sociedade.

Visão

As mudanças socioeconômicas que enxergamos para o futuro

•    Mais capital investido em empresas latino americanas inovadoras.
•    Novas oportunidades de trabalho acompanhadas pela formação de profissionais atualizados.
•    Crescimento acelerado e sustentável através de estratégias e execução sólidas.
•    Simplificação do ambiente de negócios para a ampliação da base de criação de riqueza.
•    Maior cooperação e relações de confiança como fator de sucesso das empresas.

Glossário Startups

Aceleradora - Tem o objetivo de acelerar o crescimento de uma startup. Organizações que buscam negócios promissores, com o objetivo de ajudar seus idealizadores a consolidarem suas ideias e estabelecerem seus negócios no mercado. Geralmente, a aceleradora torna-se sócia minoritária da startup e ajuda o negócio a ganhar forma e consolidar-se.

Aporte - Aporte é outra denominação para o investimento ou aplicação feito na empresa. Significa subsídio ou contribuição financeira utilizada.

B2B - Este termo refere-se ao ato de uma empresa vender produtos ou serviços para outros negócios ou organizações.

B2C - Uma empresa que tem foco no cliente final é conhecida como "Business to Consumer" ou B2C

Bootstrapping -  É um processo no qual o próprio empreendedor financia o projeto criado por ele, sem a adição de capital externo. Ou seja, Bootstrap significa desenvolver uma startup utilizando apenas recursos próprios, sem recorrer a investidores externos.

Break Even - É o ponto de equilíbrio, quando as receitas de um negócio são iguais a sua receita.

Burn Rate - É um sinônimo de fluxo de caixa negativo. É uma conta que apresenta a velocidade que uma empresa "queima" seus recursos financeiros.

Business Model Canvas - Utilizado na fase mais básica do planejamento de negócio. Serve para definir o modelo de negócio a ser seguido durante todo o projeto.

Business Plan - É basicamente o plano de negócio da empresa. É nesse plano que será delimitado o modelo de negócio da empresa. Esse documento deve conter também dados da empresa e de seus integrantes, como: a descrição do produto/serviço que a empresa oferece, a análises de mercado feita pela empresa, sua estratégias de vendas, marketing e etc.

Buy Back - É quando uma empresa é recomprada pelo fundador.

Cap Table - Mostra a participação acionaria em uma empresa;  é uma simples tabela onde são descritos quem são os acionistas de uma empresa, detalhando qual é a participação real de cada um destes sócios no negócio.

Capital Social - É o valor que os sócios ou acionistas estipulam no momento da abertura de uma empresa. É composto pela quantia bruta investida, ou seja, total necessário para um negócio começar as atividades.

Co-Investimento - Significa organizar um grupo de investidores para, em conjunto, partilhar os benefícios e os riscos de investir em uma empresa ou carteira de negócios. Esse tipo de investimento é muito comum no ramo imobiliário, expandindo-se também para negócios em estágio inicial, como startups.

Coworking - É um espaço ou local compartilhado por profissionais de áreas e negócios distintos, incentivando-se a troca de ideias e experiências entre os presentes. No Brasil. contam-se mais de 100 espaços destinados ao coworking.

Deal Breaker - Fator ou problema que impede ou acaba com uma negociação em estágio avançado.

Due Diligence - É a fase onde as startups e seus projetos são analisados pelas aceleradoras que determinarão se vale a pena o investimento. É um processo de investigação e auditoria das informações da empresa que é fundamental para confirmar os dados disponibilizados aos potenciais compradores ou investidores.

Drag Along - É uma cláusula que exige que os sócios minoritários vendam suas ações quando o sócio majoritário o faz. O objetivo é fazer com que o comprador adquira 100% da empresa.

Early Stage Financing - É o primeiro financiamento que uma empresa recebe, quando está em fase inicial, antes mesmo de possuir clientes ou produtos.

Elevator Pitch - Abordagem que gera a imagem inicial de uma empresa. Refere-se ao fato de apresentar um insight ou negócio em menos de um minuto ou 30 segundos.

Empresas Unicórnios - Negócios unicórnio são aqueles que possuem um rápido crescimento destacando-se em pouco tempo.

Freemiun - É um modelo de negócio em que o produto ou serviço, tipicamente digital é oferecido gratuitamente e a forma de monetização é feita por meio de aquisição de funcionalidade ou recursos adicionais, caracterizando usuários "premium".

Growth Hacking - Trata-se do conjunto de práticas utilizadas por profissionais, normalmente de empresas digitais, que visam o crescimento acelerado de um empreendimento. Especificamente, neste caso, domina mais a área de desenvolvimento e vendas de um produto ou serviço, fazendo com que a utilização pelo público seja feita de forma agradável, precisa, crescente e lucrativa.

Growth Capital - Esse investimento serve para apoiar o crescimento das empresas que já ingressaram no mercado.

Glossário Startups

Hurdle Rate - É a taxa mínima de retorno ou atratividade que o investidor espera para que um empreendimento seja considerado viável.

Investidores Anjo - Os anjos são investidores privados que investem financeiramente em startups.

Incubadora - São locais com infraestrutura dotada para que novas startups consigam desenvolver suas ideias e projetos. Em geral essas incubadoras estão filiadas a Universidades. Mas, qual a diferença entre incubadora e aceleradora? A principal diferença entre os dois é o modelo de negócio. Enquanto a aceleradora é privada - tem fins lucrativos -, a incubadora é mantida por instituições públicas e não visa o lucro.

IPO - É quando uma empresa abre seu capital e ingressa na bolsa de valores.

Lean Startup - Expressão está relacionada à estratégia ou método de buscar, identificar e eliminar os desperdícios (tanto relacionados aos processos, validação do negócio e execução) a fim de que se chegue a um “modelo lean”, ou seja, enxuto que reduza ou elimine gastos desnecessários.

Love Capital - É o investimento financeiro feito por familiares, amigos e etc. Quem investe ou cede o dinheiro, normalmente, costuma fazer uma análise subjetiva – levando em conta sentimentos – e não uma avaliação racional e objetiva.

Mash Up - Nos negócios, mash up significa combinar dois ou mais serviços ou produtos distintos para criar um novo.

Mentores - Em geral são profissionais do mercado, empreendedores ou empresários que têm muita experiência em determinado segmento ou área e tentam passar isso para as pessoas que estão começando o seu negócio ou precisam de insights para aperfeiçoar um empreendimento.

MVP (Minimun Viable Product) - É basicamente um produto que é lançado no mercado e  são colocados à disposição do público, por meio de testes em muitos casos, a fim de obter feedbacks e analisar a aceitação dos consumidores antes de se chegar ao produto final.

NDA (Non Disclosure Agreement) - É um acordo de confidencialidade. São contratos que as startups fazem para seus credores/parceiros aceitarem o sigilo da negociação/ideia que está sendo desenvolvida.

Outsourcing - É a terceirização de um trabalho. Em geral os motivos para essa terceirização são: economia de custos e confiar a tarefa para pessoas mais especializadas, permitindo uma flexibilidade para determinadas demandas que são pontuais.

Private Equity - Modelo de investimento de grande escala realizado por fundos visando empresas que não têm ações em Bolsas de Valores; é reconhecido como uma etapa posterior ao venture capital.

Pitch - Apresentação rápida e breve que apresenta o negócio, produto ou ideia para investidores com o intuito de convencê-los a investir no negócio.

Pivotar - Pivotar é girar a empresa para “outra direção”, geralmente testando hipóteses, mantendo a base para não perder a posição já conquistada, mas visando uma nova área de atuação ou até mesmo um novo modelo de negócios.

Round - É como uma empresa denomina uma etapa de investimento recebido por ela.

Startups - Segundo o site Exame, é a empresa em fase inicial que visa o ingresso/ crescimento no mercado e é composta "por um grupo de pessoas à procura de um modelo de negócios repetível e escalável, trabalhando em condições de extrema incerteza".

Seed Capital  - É o investimento que é feito nos primórdios da criação de uma empresa. Os valores investidos são menores e o risco nesse estágio tende a ser bem maior.

Shareholder - É como se denomina alguém que possua ações da sua empresa.

Spin-Off - É a formação de um novo negócio com base em inovações ou produtos criados por uma empresa-mãe.

Term Sheet - Documento que contém termos combinados entre os investidores e os empreendedores, geralmente feito antes do investimento.

Valor de Mercado - Valor de uma empresa, determinado na maioria das vezes por investidores, independentemente de ela estar em funcionamento ou não.

Venture Capital - Conhecido como capital de risco, é um investimento feito em empresas que estão em estágio inicial, mas que têm alto potencial de crescimento. Os investidores, tradicionalmente, passam a ter participação societária no negócio.

Estágios de Financiamento

Objetivos em relação às organizações

Buscamos assim, mobilizar investidores através de comunidades de donos de capital, gestores de capital, empreendedores, gestores públicos e gestores de organizações não-governamentais para atrair mais capital empreendedor para as empresas inovadoras latino americanas.

Profissionais que percebem o valor da nossa atuação

•    Donos de capital.
•    Gestores de capital.
•    Empreendedores.
•    Gestores públicos.
•    Gestores de organizações não-governamentais.
•    Imprensa.
•    Desenvolvedores de ciência e pesquisa aplicada.

Objetivos em relação à sociedade

Formas pelas quais interagimos com a sociedade

•    Pesquisas aplicadas.
•    Índices e conteúdos.
•    Prêmios e reconhecimentos.
•    Workshops, palestras e eventos.
•    Manutenção de comunidades.

O GVCEPE deseja apresentar como estão evoluindo os diferentes tipos de investimento em novos negócios no Brasil, a partir dos seguintes formatos:

- Eventos. Organizamos encontros para palestras e debates de alto nível que constroem e disseminam conhecimento para formadores de opinião.
- Comunidades. Mantemos comunidades de investidores e gestores do capital, empresários e executivos conectados em ambiente de confiança para gerar cooperação e confiança.
- Workshops. Oficinas sobre os temas de cada núcleo de estudo, ministrado por grandes especialistas para preparar formadores de opinião nas empresas e na sociedade.
- Pesquisas. Apoiamos os investidores e gestores do capital com pesquisas em toda a América Latina, para suportar decisões e ampliar o conhecimento sobre as empresas, os veículos de investimento e os mercados.
- Conteúdo. Publicamos conteúdo que amplia a visão dos investidores e gestores do capital, a respeito de temas relevantes para entender melhor o Brasil e seu ambiente de negócios.
- Prêmios. Reconhecemos as organizações e pessoas que mais contribuem para que o Brasil receba investimento e gere riqueza com negócios produtivos.

Mantenedores 2019

Atlas Quantum                                      Derraik & Menezes                     Leite & Roston

                                         

 

 

 

Parceiros Acadêmicos

IE Business School          UC Berkeley         Insper          FGVCENN          FGVCEPI          

 

Parceiros Institucionais

ABStartups                   ABVCAP                   Anjos do Brasil          GVAngels

Google for Startups    Capital Aberto          AMBIMA                      Markets Group

Quer receber mais informações sobre o FGVCEPE?

Nossa equipe