Impactos Econômicos da Crise do COVID-19 e dos Programas de Renda Básica Emergencial

  • Políticas e Administração Pública

Impactos Econômicos da Crise do COVID-19 e dos Programas de Renda Básica Emergencial

31.03.2020

Os pesquisadores do Centro de Estudos do Novo Desenvolvimentismo da Fundação Getulio Vargas (FGVcnd) Marco Brancher, Guilherme Magacho e Rafael Leão realizam estudo sobre os impactos do novo coronavírus na economia e no Produto Interno Bruto (PIB) do país. 

 A equipe também analisa a proposição do governo de um programa de Renda Básica Emergencial (RBE) de um salário mínimo, ou seja, de 1.045 reais, para garantir renda e emprego para os brasileiros mais impactados pela crise econômica proveniente da pandemia da Covid-19. O programa prevê benefício emergencial base de 600 reais para trabalhadores informais, intermitentes inativos e microempreendedores individuais (MEIs).

 Os resultados da pesquisa mostram que o programa de RBE seria capaz de manter R$ 76,5 bilhões do PIB por mês, além de gerar 16,7 milhões de postos de trabalho. Este impacto se traduziria na prevenção da perda equivalente a 3,1% do PIB no ano de 2020, caso este programa se mantenha apenas num período de três meses. 

 Os responsáveis pelo estudo ressaltam a necessidade de outras avaliações da execução da política pública analisada porque não foi apresentado pelo governo como o auxílio financeiro será implementado no país e da onde virão os recursos.

Confira o estudo na íntegra
 

Mais Notícias