Pesquisadores da FGV fazem o retrato de duas décadas de mudanças no Brasil

  • Finanças e Microfinanças

Pesquisadores da FGV fazem o retrato de duas décadas de mudanças no Brasil

05.12.2019

Estudo sobre as classes C, D e E identificou transformações na vida das famílias brasileiras

 Os pesquisadores da Fundação Getulio Vargas (FGV) Lauro Gonzalez, Maurício de Almeida Prado e Mariel Deak fizeram uma radiografia das famílias brasileiras das classes C, D e E, no período de 1995 a 2015. 

 A investigação teve como foco cinco temas de estudo: educação, habitação, inclusão financeira, posse de bens e inclusão digital. A metodologia aplicada envolveu entrevistas in loco e análises de dados quantitativos. Foram observadas transformações de comportamento na vida das famílias brasileiras. Uma dessas mudanças refere-se a qualidade da educação brasileira, que precisa avançar muito para se equiparar ao ensino realizado em países desenvolvidos, de acordo com o estudo. 

 A pesquisa, por outro lado, identificou que houve um avanço no acesso à educação. Em 1995, cerca de 30% das crianças das classes D e E, com quatro ou cinco anos de idade, estavam na escola (creche e pré-escola).  Esse número saltou para mais de 80% em 2015. Os dados indicam que houve uma mudança de patamar na vida da população de baixa renda no nosso país.

 O estudo completo está publicado no livro O Brasil mudou mais do que você pensa: um novo olhar sobre as transformações nas classes CDE, lançado na Livraria da Vila, em São Paulo, no dia 25/9.

 Um dos organizadores da obra fala sobre a publicação em entrevista concedida ao JRNews. Confira.

Nosso website coleta informações do seu dispositivo e da sua navegação por meio de cookies para permitir funcionalidades como: melhorar o funcionamento técnico das páginas, mensurar a audiência do website e oferecer produtos e serviços relevantes por meio de anúncios personalizados. Para saber mais sobre as informações e cookies que coletamos, acesse a nossa Política de Cookies e a nossa Política de Privacidade.