Pesquisa sobre a Qualidade de Professores e Aprendizado no Brasil

Pesquisa sobre a Qualidade de Professores e Aprendizado no Brasil

Estudo inédito aponta que o docente é responsável por 60% da aprendizagem

Em parceria com o Instituto Península, a pesquisa buscou compreender a qualidade do professorado no Brasil e sua relação com o impacto da educação, respondendo três perguntas: Primeira, qual é a qualidade do professorado no Brasil, medida por sua qualificação inicial, pelo seu desenvolvimento ao longo da carreira e pelos efeitos de variáveis contextuais em seu desempenho? Segunda, quais as relações da qualidade docente com os resultados da política educacional, mensurada por aspectos vinculados à performance dos estudantes? Por fim, quais os impactos da qualificação dos professores na sociedade no médio e longo prazo? Em síntese, procurou entender o quanto os professores – ou o conjunto deles em uma escola – podem fazer diferença na vida do alunado e, desse modo, no futuro das crianças e jovens do país.

Melhorar a qualidade do ensino foi um componente central para praticamente todas as propostas que almejaram induzir mudanças profundas na sociedade. Inúmeros estudos documentam a relevância do aprendizado na melhoria de variáveis socioeconômicas tais como a redução da pobreza, da criminalidade, da desigualdade, da mortalidade de gestantes e recém-nascidos, dentre outros, numa extensa lista de indicadores.

Entre os fatores que mais afetam o desempenho educacional, a literatura recente ressalta o enorme peso dos professores no processo de aprendizado dos estudantes. Mas, quanto mais se avança na mensuração docente, mais se constata que a qualidade do professorado é longitudinal (isto é, transforma-se ao longo da carreira) e contextual (ou seja, é afetada pelas instituições e organizações que afetam a escolhe pela profissão e o seu exercício).

Infelizmente, as recomendações de políticas públicas para aumento da qualidade muitas vezes ignoram as evidências existentes sobre o mercado de trabalho dos professores e os determinantes da qualidade dos professores na sala de aula. A própria definição do que é qualidade propriamente dito é objeto de grande discussão teórica, além de ser do ponto de vista da mensuração, um enorme desafio técnico.

Este projeto buscou definir um modelo de avaliação sobre a qualidade do professorado no Brasil que leve em conta os aspectos longitudinais e contextuais, mesmo sabendo que há outra literatura, mais de cunho qualitativo, que fala da multiplicidade do papel dos professores como uma variável importante, mas que não poderá ser medida pelo escopo dessa investigação.

Para tanto, em primeiro lugar, realizamos uma pesquisa sistemática da literatura visando identificar as evidências empíricas responsáveis pelas qualidades associadas a resultados positivos dos alunos. Essa parte dialogou com o modelo sistêmico de qualidade do professor já produzido pelo Profissão Docente.

Em segundo lugar, realizamos uma ampla pesquisa sobre indicadores disponibilizados pela Administração Pública que permitam inferir a qualidade de forma sistemática e com amplitude nacional, visando à produção de um indicador de qualidade e equidade do sistema de educação. Nesta etapa, foi produzido um indicador de qualidade inicial básica, apresentando os primeiros dados que relacionavam a qualificação docente com o aprendizado dos alunos.

Na terceira fase aprofundamos a discussão teórica inicial, cotejando o debate na literatura com os indicadores existentes encontrados na segunda etapa, a fim de se elaborar uma proposta mais completa de indicador que levasse em conta dados mais gerais e características contextuais.

Um relatório foi elaborado, consolidando todo o conteúdo produzido pela pesquisa.

Coordenação da pesquisa

  • Fernando Luiz Abrucio
  • Gustavo Andrey A. L. Fernandes

 

Equipe da Pesquisa:

  • Caio de Carvalho Ranna
  • Fernanda Lima e Silva
  • Filipe Matheus da Silva Cavalcanti

 

Reportagens sobre a pesquisa:

Quanto professor influencia no resultado do aluno? Estudo mede pela 1ª vez no Brasil, por Renata Cafardo, Estadão, 30/04/2024

Professor é responsável por 60% da aprendizagem no Ensino FundamentalJornalismo TV Cultura

Esse site usa cookies

Nosso website coleta informações do seu dispositivo e da sua navegação e utiliza tecnologias como cookies para armazená-las e permitir funcionalidades como: melhorar o funcionamento técnico das páginas, mensurar a audiência do website e oferecer produtos e serviços relevantes por meio de anúncios personalizados. Para mais informações, acesse o nosso Aviso de Cookies e o nosso Aviso de Privacidade.