Perfil dos Empreendedores de Impacto no Brasil:

Perfil dos Empreendedores de Impacto no Brasil:

O desafio das desigualdades territoriais.

Perfil dos Empreendedores de Impacto no Brasil: O desafio das desigualdades territoriais. 

O campo de empreendedorismo social tem evoluído e crescido muito nos últimos anos, tanto no Brasil como no mundo, com diversas organizações atuando no fomento de empreendedores que desenvolvem soluções de impacto social e/ou ambiental positivos. No entanto, ainda há uma lacuna de conhecimento mais profundo tanto em relação ao perfil desses empreendedores sociais e os desafios que eles enfrentam como em relação ao perfil dos negócios de impacto social e sua governança.

Esta pesquisa realizada pelo FGVcenn de setembro de 2020 a setembro de 2021, com apoio da Fundação Arymax, busca preencher essas lacunas. O estudo faz parte da rede internacional de pesquisa: SEFORÏS (http://www. seforis.eu/) que reúne Universidades em 9 países do mundo e entrevistou em profundidade 101 empreendedores sociais no Brasil, objetivando entender suas aspirações, motivações e desafios, com foco em aspectos de governança e atuação em seus mercados.

Mais do que isso, essa pesquisa teve um olhar atento para as desigualdades territoriais, comparando empreendedores sociais de periferia e fora da periferia. As dimensões analisadas neste estudo foram: perfil dos empreendedores, modelos de negócios, sustentabilidade financeira, visão sobre o ambiente, relação com beneficiários e clientes, impacto socioambiental e inovação.

Esta pesquisa é fruto de uma parceria internacional com a SEFORÏS - Rede internacional de instituições de ensino pesquisando empreendedorismo social em diversos países. Por meio da geração de evidências robustas, a SEFORÏS visa entender melhor o papel que os negócios de impacto desempenham no desenvolvimento de sociedades inclusivas e inovadoras. No Brasil, foram realizadas entrevistas com 101 empreendedores sociais. A técnica amostral utilizada foi a da Bola de Neve, em que cada entrevistado (a) indicava outros empreendedores sociais que poderiam participar da pesquisa, diminuindo assim o viés amostral da pesquisa. Cada empreendedor (a) que participou da pesquisa preencheu inicialmente um questionário online sobre seu perfil empreendedor e sobre o seu negócio. Esta pesquisa online teve um tempo médio de resposta de 40 minutos e ao final, o (a) empreendedor(a) recebeu um relatório detalhando seu perfil. Em um segundo momento os(as) mesmos(as) empreendedores(as) foram entrevistados virtualmente, por meio da plataforma ZOOM por pesquisadores do FGVcenn.

Essas entrevistas foram realizadas por meio de um questionário estruturado e tiveram uma duração média de 1 hora e 15 minutos. Os questionários utilizados foram submetidos e aprovados pelo Comitê de Ética da FGV.

 

Acesse a pesquisa: CLIQUE AQUI

Nosso website coleta informações do seu dispositivo e da sua navegação por meio de cookies para permitir funcionalidades como: melhorar o funcionamento técnico das páginas, mensurar a audiência do website e oferecer produtos e serviços relevantes por meio de anúncios personalizados. Para saber mais sobre as informações e cookies que coletamos, acesse a nossa Política de Cookies e a nossa Política de Privacidade.