Raça e Mercado: uma transformação econômica

Raça e Mercado: uma transformação econômica

Conheça a transformação econômica proveniente do empreendedorismo negro.

 

1º Fórum de Empreendedorismo Negro

"Raça e Mercado: Uma Transformação Econômica"

Debate: A inclusão da População Negra no universo dos negócios.

 

Para debater de forma definitiva a inclusão da população negra no universo dos negócios, de quem empreende a quem consome, de eventos como a Feira Preta às startups, a FGV EAESP convidou um pool de negócios pretos – pretahub, Feira Preta, Afrobusiness, Diáspora.Black e Movimento Black Money  – para criar um ambiente de diálogo e troca. No dia 13 de maio acontece então o fórum “Raça e Mercado: uma transformação econômica”, uma iniciativa que reúne análises de mercado, investidores, empresas e negócios de diferentes segmentos da economia e muita inspiração.

A iniciativa surgiu após encontros entre a Escola de Administração de Empresas da Fundação Getúlio Vargas (FGV – EAESP) com empreendimentos pretos, em que foi identificada a urgência em articular os principais atores econômico em torno do ecossistema das ideias e negócios pretos, aprofundando reflexões estruturais sobre o tema, além de criar um observatório que mantenha uma base de dados contínua sobre o contexto, a evolução e os desafios da inclusão da população negra – seja ela empresária, seja ela consumidora – no universo dos negócios.

O Fórum dá início a uma proposta mais ampla, que inclui a realização de encontros mensais, publicações e criação de conteúdos audiovisuais diversos, criação do observatório, entre outras atividades que darão conta de fomentar o tema com diferentes e importantes atores do PIB.

“Muitas vezes, processos de inovação nas empresas, sejam elas de grande, médio ou pequeno porte, são associados a “criar uma cultura digital”, encontrar soluções tecnológicas baratas para processos on e off-line e afins. Tudo isso é inovar, claro. Mas, não só. Se a solução que você cria não inclui mais da metade da população brasileira na conversa, ou melhor, nas contas, nas cifras, nos seus resultados, será que seu negócio está inovando de verdade? Ou apenas criando algo que se tornará obsoleto muito em breve?”, questiona Adriana Barbosa, CEO da pretahub e idealizadora da Feira Preta, o maior evento de cultura e economia preta da América Latina.

 

Na agenda do Fórum que aconteceu das 9h às 19h, no dia 13 de maio, na Fundação Getúlio Vargas, palestras e paineis com de especialistas e players sobre mercado, políticas públicas, investimento social privado, entre outros temas correlatos. O destaque fica com a presença da Gerente do Programa de Diversidade de Fornecedores da Kent State University, multipremiada por seus trabalhos relacionados à promoção da Diversidade B2B.

 

Programação:

No dia 13/05/2019 o tema principal abordado foi “Raça e Mercado: Uma transformação Econômica” Das 09h às 17h30 no Auditório da FGV.

O fórum foi dividido em dois períodos:

Manhã:

Contexto Histórico - Discussão a respeito do surgimento do conceito de empreendedorismo negro e qual o impacto desse fenômeno em termos econômicos, políticos e sociais. O Painel foi composto pelos palestrantes Gleicy Silva – Unicamp, Alex Macedo -Universidade Federal de Recôncavo e moderado pelo Professor Marcio Macedo - FGV EAESP.

Os palestrantes Marcelo Paixão - Universidade de Texas – Austin, Marina Bautista –Itaú, Jefferson Mariano –IBGE e Renato Meireles -Instituto Locomotiva e a Moderadora Adriana Barbosa -Feira Preta debateram sobre o tema “Decodificando os Dados do Mercado: Quem está empreendendo e quem está consumindo” - O objetivo foi obter uma espécie de radiografia do mercado a partir dos perfis econômico e social dos empreendedores/as negros/as além dos consumidores de serviços e produtos oferecidos pelos/as mesmos/as.

O painel “As dores e os amores do empreendedorismo negro brasileiro” teve o  objetivo de discutir os principais desafios, dificuldades, peculiaridades, alegrias e satisfações. Também buscou-se debater os desafios do ecossistema e como transformar o mercado.  Moderado pelo professor Edgard Barki - FGV EAESP e os palestrantes Adriana Barbosa -Feira Preta, Fernanda Leôncio –Afrobusiness, Juliana Martins -Movimento Black Money, Maitê Lourenço – Black Rocks, Carlos Humberto - Diáspora Black.

Tarde:

No painel “Políticas públicas e investimentos públicos”, moderado pela Flávia Lima - Folha de São Paulo os palestrantes Patricia Hellen –Secretaria do Estado SP, Marcia Lima -USP e Nelson Marconi -FGV EAESP debateram a o papel das políticas públicas para o empreendedorismo negro.

No painel “Investimento Privado” moderado por Samir Hamra – ICE, as palestrantes Selma Moreira -Fundo Baobá, Jessica Rios - Fundo Vox, Laura Zellmeister -JP Morgan e Neca Setubal -GIFE discutiram sobre o que é fundo de investimento privado e como ele pode ser elaborado tendo em vista a estruturação de negócios voltados para o empreendedorismo negro e por empreendedores negros.

No último painel “Cadeia de Valor” contamos com a palestrante internacional Veronica Cook-Euell -Programa de Diversidade de Fornecedores da Kent State University. Moderado pela Fernanda Leôncio –Afrobusiness. O foco foi discutir a forma como a diversidade em termos de raça, gênero, orientação sexual, deficiências, etc., deve ser estimulada no que diz respeito tanto aos fornecedores de serviços e produtos para as empresas como no que diz respeito à composição de seus colaboradores.